3 dicas sobre autoestima que vão te fazer refletir

Qual foi a última vez que você se olhou no espelho e sentiu orgulho do que estava vendo? Como anda a sua autoestima? O que está acontecendo com os seus sentimentos?

A boa notícia é que, independentemente de como você se sinta, sempre é possível mudar. Nosso cérebro é uma máquina perfeita, e as vezes ela precisa de alguns ajustes e manutenção. Com as ferramentas certas, podemos fazer as coisas voltarem ao normal, pois às vezes, nós só precisamos de um pequeno ajuste.

A autoestima, vai além de se sentir belo e atraente, ela é um fator muito importante para desenvolvimento de cada um de nós, então, não podemos deixá-la de qualquer jeito, não é mesmo?

Neste artigo, vamos entender melhor que é e qual a importância da autoestima, e ainda vamos encontrar razões para continuar trabalhando com ela. Venha conferir!

A minha autoestima tem que estar sempre elevada?

Imagine que maravilha poder acordar todos os dias alegre, bem-disposto e cantando com os passarinhos? Esse estágio de bem-estar e felicidade eterna parece estar presente apenas na vida das princesas retratadas por um grande estúdio de animação.

A verdade é que todos nós, sobretudo as mulheres, somos uma montanha russa de hormônios, sensações e sentimentos, é normal que sejamos assim. Entretanto, não podemos deixar que dias ruins, momentos de tristeza e frustrações façam parte da grande maioria dos dias e nos roube completamente a alegria e a vontade de viver.

A autoestima está relacionada à todas as outras áreas das nossas vidas, refletindo nos relacionamentos, vida profissional, familiar, enfim, em tudo. Ela vai sendo construída de acordo com a forma em que reagimos a determinadas situações.

Imagine ter sido reprovada em uma entrevista de emprego, junto com você, havia mais três pessoas disputando aquela vaga. Apenas um foi escolhido, como você se sentiria? Como será que os outros candidatos se comportaram?

O problema de autoestima se manifesta quando você sente a pior pessoa do mundo, passa a acreditar que nem deveria ter tentado a vaga de emprego, afinal, por que alguém contrataria você ou que equipe se sentiria bem em ter você por perto… essa atitude é tóxica,  acaba ferindo cada vez mais a sua percepção de si mesmo.

Afinal, não seria mais sensato acreditar que a experiência obtida durante a entrevista de emprego irá contribuir para as próximas que você terá que fazer?

Enxergar algo negativo de forma positiva é o que nos ajuda a estar firme nos nossos propósitos, pois precisamos compreender que não é possível impedir que a chuva caia, mas, podemos impedir que ela nos molhe.

Vamos levantar essa autoestima?

Muito bem! Se você chegou até aqui, é porque deseja se sentir bem.

Voltar a confiar em si mesmo faz parte de um processo, esse caminho pode até ser doloroso, mas quando você chegar ao final dele, vai perceber o quanto você cresceu com isso.

Vamos lembrar da situação da entrevista de emprego. Lembre-se de que algum diferencial você já tem, pois, caso contrário o recrutador não teria selecionado o seu currículo. O que você pode fazer em relação a isso?

Que tal investir em novos cursos para desenvolver ainda mais habilidades em você? Quando você ver o não como uma oportunidade de melhorar, aí sim você estará na trilha certa.

Agora vamos descobrir o que podemos fazer, efetivamente, para trabalhar e fortalecer a nossa autoestima.

1. Melhorar sua relação interpessoal

Quando sofremos com uma autoestima fragilizada, a última coisa que queremos é estar perto de outras pessoas, porque caímos na besteira de acreditar que todas as pessoas são mais interessantes que nós mesmos.

A verdade é que somos seres únicos, cada um tem suas virtudes e defeitos. Evite medir a sua vida e suas conquistas pela régua de outra pessoa. Só você sabe todas as coisas que passou até se construir no que é hoje.

Em sua obra, Louise Hay afirma que se nós acreditarmos que nossa vida não tem valor para os outros, que somos solitários e que ninguém se importa com o que sentimos, é exatamente assim que será nossas vidas. Entretanto, com toda certeza, não é isso que buscamos para nós.

Família e amigos, são grupos de pessoas que tem sentimentos por você. Essas pessoas conseguem ver o seu potencial que você deixou de lado és parou de enxergar. A dica é: não saia de perto dessas pessoas, elas querem o seu bem e ao exercitar sua autoestima, mais legal é interessante você se tornará.

2. Conquistar os seus sonhos

Imagine a seguinte situação. Uma pessoa que é amante da gastronomia, tem o sonho de ser chefe de cozinha, e abrir seu próprio restaurante. Mas, ao invés de planejar como isso poderia ser posto em prática, a pessoa já desiste de tudo, pois acha que tem muitos restaurantes no mundo e que o dele não daria certo. Não! Essa atitude está errada.

Para conquistar os nossos sonhos, precisamos acreditar no potencial deles e consequentemente, acreditar em nós mesmos. Começar a acreditar em nós mesmos é difícil, mas não é impossível. Tudo deve ser trabalhado aos poucos.

Louise Hay, nos faz lembrar que nesse mundo nada é completamente perfeito. Nós somos seres falhos, não devemos ter medo de falhar, as coisas podem ter errado, até os nossos sonhos. O que não podemos fazer é desistir antes mesmo de tentar.

É fundamental sabermos que os sonhos não vão se concretizar de uma hora para outra, então esqueça o imediatismo. Se tiverem obstáculos no caminho, não devemos voltar para trás, que tal pensarmos em alternativas para superá-los?

3. Sentir-se bem com você mesmo!

Por mais clichê que isso possa parecer, o amor próprio é fundamental!

Quando sofremos de autoestima baixa, passamos a pensar que somos “a pior pessoa do mundo”. Nos vemos como seres sem nenhum valor e essa situação pode ter consequências muito graves.

Então, vamos nos amar? Precisamos encontrar em nós mesmos o que nos torna únicos. Aceitar nossas limitações e trabalhar para superar cada uma delas também é um ótimo exercício para aumentarmos nossa autoestima.

Ficar rodeado de pessoas negativas e que só conseguem enxergar os defeitos dos outros é uma cilada. Precisamos buscar por pessoas que saibam reconhecer o valor do outro, isso ajuda a ver como todas as pessoas tem suas particularidades.

Se você quer se sentir melhor, você precisa tratar sua autoestima. Não se sinta menor por isso, todos nós estamos sujeitos a ter esses sentimentos. Já comece a se sentir um vencedor, pois você está tentando resolver um problema que te incomoda.

Quando você passar por todo esse processo e voltar a acreditar no seu potencial, vai perceber o quanto valeu a pena ter tentado. Procure por um profissional, eles estão sempre preparados para te acolher da melhor forma possível.